segunda-feira, 20 de outubro de 2014

“Perdi tudo que tinha”, diz vítima do Estado Islâmico


"Homens circularam pelas ruas com espadas. Como isso pode estar acontecendo no século 21? Não há humanidade no Iraque", disse o empresário cristão Jassam Hanna, a um pequeno grupo de irmãos jordanianos.

O empresário disse que Mosul foi transformada em um “beco escuro típico de filme” após ser tomada pelo Estado Islâmico em junho. O pai de Hanna construiu um negócio próspero ao longo dos últimos 40 anos, com três lojas, disse ele. Mas, depois da ocupação pelo Estado Islâmico, um militante disse a Hanna que ele deveria “pagar” para manter sua loja.

Além disso, o cristão, de 33 anos, disse que um adolescente chegou à casa da família e anunciou ser o novo “governador”. “Ele declarou que a região fazia parte do Estado Islâmico, incluindo a minha casa e propriedade. Basta. Isto é propriedade da minha família e nós trabalhamos para isso”, diz Hanna. “Mas, no final, tivemos que fugir para salvar nossa vida”.

Há 1.600 anos a cidade de Mosul está no coração da cultura cristã no Iraque. Até meados deste ano, quando os cristãos locais foram forçados a se converter ao islã, fugir ou morrer.

Mantenha a Igreja viva no Iraque
Desde 1994, a Portas Abertas tem projetos de apoio à Igreja no Iraque. Hoje, o trabalho é ainda mais urgente e intenso. Cristãos refugiados precisam de auxílio para prosseguir a vida e sustentar sua família onde estão. Os poucos que permaneceram necessitam de abrigo, alimento, água e remédios. A Igreja no Iraque precisa da sua ajuda!


Fonte: Portas Abertas e BBC Brasil

0 comentários:

Postar um comentário

Siga-nos

Contato rápido

Nome

E-mail *

Mensagem *

Parceiros

Tecnologia do Blogger.