quarta-feira, 1 de abril de 2015

Cuidado integral do missionário


A missão de cuidar daqueles que estão no campo, diretamente envolvidos com as ações de conquista de vidas para Cristo, é uma das mais importantes para Missões Mundiais. A JMM se preocupa em cuidar tanto do missionário que está no campo quanto daquele que retornou dele ou está em treinamento. Preservar a sua saúde física, mental, e principalmente a espiritual é um dos grandes desafios da JMM. Para isso foi criada a Coordenação do Cuidado Integral do Missionário (CIM), sob a liderança do Pr. Renato Reis.

“Não é apenas mais um setor de Missões Mundiais, mas a busca por melhorar a atenção aos missionários que atuam ou já atuaram na linha de frente dessa missão”, explica o diretor executivo da JMM, Pr. João Marcos Barreto Soares.

“Apesar do pouco tempo, o CIM já realizou uma conferência sobre o tema com a participação de colaboradores da JMM e líderes convidados de outras organizações”, destaca o Pr. João Marcos.

A conferência à qual o executivo se refere foi ministrada por Bill Bacheller, líder do Ministério Oásis, entre os dias 18 e 20 de março na sede da JMM, no Rio de Janeiro. Participaram todos os coordenadores de Missões Mundiais, além de colaboradores que atuam na sede, porém diretamente com os obreiros que estão em campo.

Pr. Renato Reis durante conferência do CIM, em março de 2015
Pr. Renato Reis durante conferência do CIM, em março de 2015

O Pr. Renato Reis, que serviu como coordenador de Missões Mundiais para a Ásia até o início deste ano, destaca que Missões Mundiais sempre cuidou do seu quadro de missionários, porém agora se faz necessário conduzir esse cuidado de forma mais sistematizada e organizada.

“E alguns motivos levaram a isso: nós queremos chegar aos povos não alcançados. Isso significa que são povos mais resistentes, avessos ao Evangelho e também à presença de estrangeiros. O missionário que suporta esse tipo de situação precisa de mais cuidado”, justifica o Pr. Renato.

“A mudança no perfil do missionário que se apresenta hoje à JMM também mudou. A ênfase dada a missionários que usam suas profissões aumentou a necessidade de cuidado porque normalmente são pessoas sem muita experiência ministerial. Isso também fez a JMM perceber a necessidade de cuidar melhor de seus missionários”, acrescenta o coordenador do CIM.

Para o Pr. Renato, o cuidado integral do missionário também envolve as esferas familiar e eclesiástica.

“Se não houver aqui irmãos, primos, tios comprometidos com o envio do missionário, ele vai sentir que abandonou a família, que abandonou os pais. O apoio da família é importante, mas talvez também seja a parte mais frágil nesse apoio, pois nem sempre os parentes são crentes. Mas é importante”, ressalta o coordenador do CIM.

Para o Pr. Renato, o suporte e envolvimento da igreja no ministério do missionário é outra parte fundamental no cuidado integral do obreiro.

“A igreja local precisa acompanhar o missionário. Porém não é apenas colocar a mão no bolso e entregar a oferta total ou parcial. Cuidado do missionário implica em acompanhar o desenvolvimento desse obreiro em todas as etapas, desde o início do processo seletivo até o final”, destaca.

“Há coisas que só a igreja pode fazer e deve fazer para cuidar integralmente dos missionários. Muito importante que nesse envio de missionários o elo entre igreja e missionário não se perca, permaneça forte. Que haja correspondências diretas, contatos, visita aos campos, tanto do pastor quanto de grupos da igreja para apoiar o ministério no campo. Tudo isso faz parte do cuidado integral do missionário”, conclui.

por Willy Rangel

Fonte: Missões Mundiais 

0 comentários:

Postar um comentário

Siga-nos

Contato rápido

Nome

E-mail *

Mensagem *

Parceiros

Tecnologia do Blogger.