sábado, 23 de janeiro de 2016

Classificação da perseguição religiosa - 2016


"De fato, todos os que desejarem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos." 2 Tm 3.12

De acordo com o Artigo 18 da Declaração Universal de Direitos Humanos, de 1948, "Toda pessoa tem direito à liberdade de pensamento, consciência e religião; este direito inclui a liberdade de mudar de religião ou crença e a liberdade de manifestar essa religião ou crença, pelo ensino, pela prática, pelo culto e pela observância, isolada ou coletivamente, em público ou em particular".

O ano de 2015 ficará marcado, sem sombra de dúvidas, como o Ano do Medo, devido à perseguição religiosa. O Estado Islâmico (EI) e grupos filiados tomou fronteiras de países, com ainda mais força e violência, como Líbia, Quênia, Egito. Tais ações culminaram em massacres aleatórios em Paris e em San Bernardino. Os governos estão mais preocupados do que nunca sobre os efeitos do extremismo islâmico que mais uma vez é, de longe, o principal fator de perseguição na Classificação de 2016 (35 dos 50 países tem o islamismo radical como a principal fonte de perseguição).

A situação do Iraque e Síria e dos países da África, como Somália, Quênia e Nigéria, faz com que refugiados (em sua maioria cristãos) pensem na hipótese de nunca mais voltarem às suas casas, o que apavora a Europa e outros continentes do Ocidente.

Porém, a mais triste notícia que a Portas Abertas traz de 2015 é que mais uma vez, como no ano anterior, a perseguição aos cristãos piorou em todos os continentes.

Este ano, mais violência e menos liberdade levaram dois novos países para a lista, além de manter a Coreia do Norte pelo 14º ano consecutivo em primeiro lugar e fez com que a Eritreia subisse vertiginosamente de 9º para o terceiro lugar entre os países mais hostis ao cristão.

A lista com o perfil e todas as informações sobre os países, você encontra aqui.

E para fazer o download da imagem/cartaz com o mapa dos países (em diversos tamanhos e nos formatos PDF ou JPG) clique aqui.

Novos na lista
48. Bahrein
O Bahrein tem o islã como religião oficial. Aos poucos, a lei islâmica é introduzida no país e restringe cristãos de testemunhar de Jesus livremente. Os cristãos representam 10% da população e são proibidos de evangelizar muçulmanos. Por sua localização, o país também enfrenta o avanço do extremismo islâmico na região.

49. Níger
O Níger é um dos países mais carentes da África, onde o extremismo islâmico é a principal fonte de perseguição. Próximo à Nigéria, os cristãos enfrentam a influência do grupo radical islâmico Boko Haram, assim como de grupos ligados à Al-Qaeda nos países vizinhos, Mali e Líbia. Igrejas foram atacadas e destruídas e cristãos foram ameaçados de sequestro e morte.

- https://www.portasabertas.org.br
via Veredas Missionárias

0 comentários:

Postar um comentário

Siga-nos

NOVO! Seguidores

Contato rápido

Nome

E-mail *

Mensagem *

Parceiros

Tecnologia do Blogger.