domingo, 29 de janeiro de 2017

Você suportaria?

Viver sob pressão, suportar a violência e a perseguição, ser ameaçado de morte por apedrejamento, ficar sem os bens ou ter o casamento anulado para seguir o cristianismo?



Você sabia que, no Afeganistão, os homens acima de 18 anos e as mulheres acima de 16, que se converteram a qualquer religião que não seja o islã, têm até três dias para retratarem a conversão ou são sujeitos à morte por apedrejamento, à privação de todos os bens e posses e até mesmo à anulação do casamento?

O mesmo acontece quando o indivíduo é acusado de blasfemar. A conversão de um muçulmano a outra religião é considerada apostasia, sendo punível com a morte em algumas interpretações da lei islâmica no país. A opressão é intensa e constante e isso faz com que, muitas vezes, a visão de Reino dos cristãos seja abalada. Mesmo assim, a igreja no Afeganistão vive esperançosa, unida e renovada.

“É um fardo que temos de carregar. Há perigo em todos os cantos, mas a fé cristã nos dá vida mesmo na morte, porque por meio de Cristo somos vitoriosos”, disse certa vez Samuel*, um cristão afegão perseguido que desapareceu em 2005 em território talibã. Infelizmente, nunca mais se teve notícias dele. Normalmente, quando isso acontece, o cristão é torturado e morto por extremistas islâmicos. Você suportaria viver por Cristo nessas condições?

“Feliz é o homem que persevera na provação, porque depois de aprovado receberá a coroa da vida que Deus prometeu aos que o amam.” (Tiago 1.12)

*Nome e foto alterados por motivos de segurança.

Fonte: PortasAbertas 

0 comentários:

Postar um comentário

Siga-nos

Contato rápido

Nome

E-mail *

Mensagem *

Parceiros

Tecnologia do Blogger.